>O Mito da Caverna – Platão

>

O “mito da caverna” é uma parábola contada pelo filósofo Platão e se encontra na sua obra intitulada A Republica (livro VII). È um diálogo entre Sócrates e Gláuco.
Trata-se da exemplificação de como podemos nos libertar da condição de escuridão que nos aprisiona através da luz da verdade.

Imaginemos um muro bem alto separando o mundo externo e uma caverna.
Na caverna existe uma fresta por onde passa um feixe de luz exterior.
No interior da caverna permanecem seres humanos, que nasceram e cresceram ali.
Ficam de costas para a entrada, acorrentados, sem poder locomover-se, forçados a olhar somente a parede do fundo da caverna, onde são projetadas sombras de outros homens que, além do muro, mantêm acesa uma fogueira.
Os prisioneiros julgam que essas sombras sejam a realidade.
Um dos prisioneiros decide abandonar essa condição e fabrica um instrumento com o qual quebra os grilhões. Aos poucos vai se movendo e avança na direção do muro e o escala, com dificuldade enfrenta os obstáculos que encontra e sai da caverna, descobrindo não apenas que as sombras eram feitas por homens como eles, e mais além todo o mundo e a natureza.
Abaixo o Mito da Caverna em quadrinhos, que além de uma forma simples de nos explicar o que quis dizer Platão em sua alegoria, é também uma boa crítica à nossa vida moderna.

37 comentários

  1. angela said,

    Novembro 3, 2009 às 10:05 pm

    >Brilhante, você e o Mauricio.beijos

  2. Novembro 4, 2009 às 12:11 am

    >Oi AngelaO Mito da Caverna narrado por Platão no é, talvez, uma das mais poderosas metáforas imaginadas pela filosofia, em qualquer tempo, para descrever a situação geral em que se encontra a humanidade. Para o filósofo, todos nós estamos condenados a ver sombras a nossa frente e tomá-las como verdadeiras.Vale refletirBeijosJulimar

  3. Zininha said,

    Novembro 4, 2009 às 12:20 am

    >Nos quadrinhos ficou masi divertido refletir…sempre gostei deste tipo de leitura…sou do tempo em que os quadrinhos estavam em alta…beijos…Já pegou seu selinho e a poção??? Espero que goste, e use sempre que lhe aprouver…beijos…

  4. Novembro 4, 2009 às 12:31 am

    >Oi ZininhaMauricio de Souza tem essa capacidade de transmitir temas tão interessantes de uma forma leve e simples.Já peguei minha poção e meu selinhoBeijos e obrigadajulimar

  5. JR said,

    Novembro 4, 2009 às 5:47 am

    >Sabe Juli, li e reli o texto e estava com duas interpretações ,mas os desenhos confirmaram a idéia primeira.Muito interessante esta mostragem desenhada ao entendimento correto.Abraços e obrigada pela oportunidade de reflexão.

  6. Novembro 4, 2009 às 7:50 am

    >Oi amiga JrSão verdadeiras condições que muitas vezes nos encontramos na vida. Fechamos muitas vezes os olhos para a realidade e vivemos na ilusão. O bom, que sempre encontramos um amigo que nos desperta para uma nova realidade.Um beijo e muita luzJulimar

  7. Novembro 4, 2009 às 1:00 pm

    >Uma realidade… demos tantas voltas ae acabamos no mesmo ponto.. o de contemplar "sombras" enquanto a Vida passa ali fora…Vim, vi e gostei tanto que ja me tornei seguidora e assim voltarei sempre… :o)Beijos, flores e muitos sorrisos!

  8. Novembro 4, 2009 às 1:17 pm

    >Oi CarmemÉ verdade, muitas vezes é mais fácil vivermos escondidos atrás de sombras, do que enfrentarmos a realidade.Será um prazer te-la por aquiBeijosjulimar

  9. Jorge said,

    Novembro 4, 2009 às 3:58 pm

    >Juli!!!Que realidade nos mostra atraves do Piteco!!!!"O mito da caverna" é um tema profundo e questiona os valores e os medos do homem. Um super beijo,Jorge

  10. Novembro 4, 2009 às 5:20 pm

    >Oi JorgeEu também achei incrível, e quis compartilhar com voces para mais uma boa reflexão.Um grande beijojulimar

  11. Cris Tarcia said,

    Novembro 4, 2009 às 11:20 pm

    >Ola!Lindo o seu blog, adorei o texto , aqui é um lugar muito bomUma linda noite

  12. Novembro 5, 2009 às 12:46 am

    >Oi CrisObrigada. Vai ser um prazer te-la sempre conosco.Um grande beijoJulimar

  13. Novembro 5, 2009 às 1:58 am

    >Olá Julimar, Que belo trabalho você fez ao unir os quadrinhos à filosofia de Platão! Não deve ter sido fácil encontrar este material e eles casaram de forma perfeita! Após ler esta postagem me coloquei a pensar, por quanto tempo podemos nos manter em um estado inercial invariável? Quantas coisas a descobrir, a aprender e a compartilhar e desperdiçamos nosso tempo com coisas fúteis e que nada nos acrescentam. Muito me felicita ter a oportunidade de aprendizado através dos ensinamentos e comentários que leio e recebo de abençoadas pessoas que se dispõem a levar ao próximo sempre palavras que incitam a reflexão, sendo também positivas e motivadoras!Grande abraço,Fernando.

  14. Novembro 5, 2009 às 8:08 am

    >Oi FernandoMuito obrigado pelo conteúdo de seu comentário. Somos instrumentos a todo instante e devemos aproveitar todas as oportunidades que nos é dado para levar sempre mensagens que edificam a alma. Unidos venceremos as sombras e descobriremos uma vida nova. Uma vida sem ilusões ,verdadeira e plenaUm grande abraçoJulimar

  15. Cris França said,

    Novembro 5, 2009 às 3:04 pm

    >Julimar, amei! rsrsrsrquerida o Canto de Contar Contos vai comemorar o seu primeiro ano de vida e eu vim te convidar para a festa, passe por lá para saber mais.Um beijoCris

  16. Maria José said,

    Novembro 5, 2009 às 3:19 pm

    >Julimar. Já conhecia o Mito da Caverna e é um texto que deve ser lido por todo mundo. No entanto, não conhecia os quadrinhos. Esta associação que você criou ficou maravilhosa. Digna de um aplauso. O que o ser humano pode conhecer, se se desvincular do medo e da acomodação??? Beijos.

  17. Novembro 5, 2009 às 7:42 pm

    >Oi Cris Françaobrigada pela visita.estaremos juntos nesta festa.Um grande beijoJulimar

  18. Anne Lieri said,

    Novembro 5, 2009 às 8:19 pm

    >Juli,vi um comentário seu no blog da peregrina da luz e "por acaso"(?) colocou minha frase favorita de todos os livros que li.A frase do "Encontro marcado" de Fernando Sabino.Então vim te conhecer e estou encantada com seu blog!Texto profundo,reflexivo,que nos faz ver a vida por outros angulos.Muito bom!Adorei tudo!Parabéns!Bjs,

  19. Novembro 6, 2009 às 8:07 am

    >Oi Maria JoséQuanta sabedoria esses filosofos nos deixaram. Temas tão atuais que nos faz refletir quanto aos nossos comportamentos diante da vida.Um grande beijoJulimar

  20. Novembro 6, 2009 às 8:11 am

    >Oi AnneSeja bem vinda minha amigaAqui o espaço é nosso e com seus comentários poderemos enrique-lo ainda mais.Um grande beijoJulimar

  21. Novembro 6, 2009 às 10:15 am

    >Nada como o audio visual. Ficou maravilhoso, muito didático.O Mito da Caverna realmente é muito importante para reflexão. Ficamos encerrados lá…Acostumados.Dormindo…Ate que…Excelente Julimar.Um grande abraço

  22. Novembro 6, 2009 às 11:58 am

    >Oi NormaÉ tão bacana quando voce quer passar a mensagem e consegue alcançar as pessoasMuito obrigada queridamuita luz no seu caminharBeijosJulimar

  23. Maria José said,

    Novembro 6, 2009 às 3:57 pm

    >Julimar. Tem um selinho lá no meu blog para você. Beijos.

  24. Gislene said,

    Novembro 6, 2009 às 5:09 pm

    >QUERIDA, JULIMARTEM SELINHO PRA VOCÊ LÁ NO MUNDINHO DA GISLENE!ESPERO QUE GOSTE, BEIJOS,GI.

  25. Novembro 7, 2009 às 12:12 am

    >Oi Maria José Obrigada pelo carinho. Receber um selo de voce tem um significado especial, pelo que voce representa a todos nós, pelo que voce tem passado da sua pessoa através dos textos e mensagens que nos leva a refletir sobre a nossa responsabilidade perante a vidaUm grande beijo e muita luz no seu caminhoJulimar

  26. Novembro 7, 2009 às 12:14 am

    >Oi querida GisleneA voce também agradeço o carinho e pelo lindo trabalho que tem feito no seu blog.Sucesso.Beijo e muita luzJulimar

  27. Novembro 7, 2009 às 1:18 am

    >Nossa! adorei seu post! eu já conhecia esse mito, mas com essa história em quadrinhos ficou show!Vou te seguir e conhecer melhor o seu blog, ok?Bjs!

  28. Novembro 7, 2009 às 1:40 am

    >Oi AnaObrigada pela visita. Vai ser um prazer te-la sempre aqui conosco.Entra e fique à vontade.BeijosJulimar

  29. Novembro 7, 2009 às 1:46 am

    >Com certeza… apesar do meu blog ser voltado mais para as coisas materiais, a minha grande busca é pela satisfação interior… me identifiquei muito com sua descrição no perfil e só agora tô conhecendo blogs sobre esses temas. Q bom q tb achei o seu.Até mais!Bjão.

  30. Novembro 7, 2009 às 8:39 am

    >OI Analegal!! nos "veremos" mais vezes, com certeza.Um grande beijo e um bom fim de semanaJulimar

  31. Unknown man said,

    Novembro 7, 2009 às 5:40 pm

    >Julimar!!!Muito bom esta historinha em quadrinhos. Na diversão da HQ, tem uma mensagem profunda. A humanidade esta do jeito que está porque o homem não quer sair da sua caverna, o seu ego.Mas creio que a força da própria vida há de puxar para fora de si pois o mundo está à sua volta. Afinal o coração se abre apenas pelo lado de dentro. Cabe, assim, a cada um de nós escolhermos a escuridão ou a claridade. E vamos por amor ou pela dor.Sabe, Julimar, posts assim que nos fazem refletir para termos a consciência da escolha. Ser ou estar, eis a questão!!!Minha doce amiga, valeu!!!!Beijo, sempre de coração,Uman

  32. Novembro 7, 2009 às 10:06 pm

    >Julimar, Boa Noite! Me desculpe não tive tempo de ler o seu post, mas lerei assim que o meu tempo não estiver muito curto. Estou te oferecendo dois selinhos com muito carinho e sempre com aquela intenção de mater amizade e realizar o trabalho de fraternidade. Um grande beijo!

  33. Barbara said,

    Novembro 7, 2009 às 10:29 pm

    >Fui de Maurício, porque sinto me meio burrinha prá entender Platão.E me vi contemplando a sombra dos outros sim.Parada.Porque com algum conhecimento e nenhum discernimento, fica difícil caminhar prá fora de uma cavernosa realidade – mesmo sabendo que há luz em algum lugar mesmo que tênue nesga adentrando a mesma caverna.Meio travada, um tempo de estar quieta.Obrigada por isto que li.

  34. Jeanne said,

    Novembro 8, 2009 às 12:14 am

    >Já conhecia este mito, e Mauricio com sua genialidade fez uma releitura perfeita!Parabéns pelo post inteligente, beijos

  35. Novembro 8, 2009 às 2:17 pm

    >Oi UmanSão comportamentos que nos pegam a todo instante. Temos que nos vigiar e ficarmos espertos. A vida nos oferece grandes possibilidades de crescimento através dos desafios. Basta querermos desvencilhar de grilhões que nos prendem nos impedindo de caminharObrigada meu amigo mais uma vez pelo seu carinhoUm grande abraçojulimar

  36. Novembro 8, 2009 às 2:19 pm

    >Oi GianeteObrigada pelo carinho, vou buscar o meu selinho e logo postarei aqui no blogBeijosjulimar

  37. Novembro 8, 2009 às 2:21 pm

    >Oi JeanneFoi um momento feliz ter encontrado esta obra de Mauricio de Souza. Realmente ficou muito mais fácil entendermos a mensagem que Platão quis passar com o Mito da CavernaObrigada pela sua visitaBeijosJulimar


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: