>Máscaras

>

O estágio evolutivo em que se encontra a humanidade, o da civilização, mostra que, no processo, o regime da força, dos instintos animalescos, foi substituído pelo da astúcia.
Procura-se a vitória utilizando-se máscaras, que escondem a verdadeira personalidade do seu usuário. Assim se porta a maioria da nossa sociedade e o exemplo mais enfático é o da nossa classe política. Com honrosas exceções, o que se esconde por trás da beleza das máscaras com que se apresentam os nossos políticos?


A arte de se mascarar, historicamente marcante no carnaval de Veneza, pode ser tomado como emblema para a astúcia do atual estágio evolutivo do homem civilizado.
A máscara tem sido a sua principal arma para conquista de seus objetivos, nem sempre confessáveis. Na sociedade tem sido apenas uma arma para esconder fragilidades de personalidades. A evolução, através da espiritualização, vai nos mostrar por inteiro, como de fato somos.

J. Meirelles

Admiremos a beleza das máscara de Veneza, uma verdadeira arte, e meditemos sobre o texto do grande Drummond de Andrade, que, no campo romântico, mostra-nos como é difícil deixar de usar a máscara.
Eterno é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata!

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência. Acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber…
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta. Ou querer entender a resposta.


Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma. Sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém. Saber que se é realmente amado.
Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto. Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.

Difícil é mentir para o nosso coração.
Fácil é dizer “oi” ou “como vai”?
Difícil é dizer “adeus”. Principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas…
Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida. Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.
Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar. E aprender a dar valor somente a quem te ama.
Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso. E com confiança no que diz.

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer. Ou ter coragem pra fazer.
Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.

E é assim que perdemos pessoas especiais.

18 comentários

  1. Lau Milesi said,

    Novembro 21, 2009 às 9:28 pm

    >Olá Julimar!! Lindo post! Lindas e verdadeiras palavras. Drummond é tudo de bom. Parabéns!!! Julimar, há três meses atrás estive em Veneza e comprei algumas dessas máscaras.Tenho umas , também, de New Orleans. Mas só as aprecio como decoração. Nunca gostei de usá-las,prefiro o rosto limpo.[rs]Sou mais chegda às expressões faciais e às leituras que faço com os olhos. Nada de máscaras,não é Julimar?Um beijoE.T. Não sei se vc aprecia esses selinhos que rolam pela blogsofera. Caso vc aprecie,ofereço a você um que recebi hoje da minha amiga Luísa, do blog multivias. Trata-se de um selo que veio da Malásia. É muito fofo, uma caneca cheia de flores com as seguintes frases, em inglês:"Rosa é uma flor que vive por uma hora"! "Amizade é uma torre que vive para sempre!" Ele é o último da minha lista. Se vc quiser pegar, será um prazer.Bjs

  2. Novembro 21, 2009 às 9:44 pm

    >Oi LauQue alegria te-la aqui conosco desfrutando de momentos de grande prazer.Eu adorei essas fotos e quis postá-las num texto que tivesse tudo a ver e acho que deu certo.São lindas de serem admiradas e usadas em ocasiões de festa, mas no dia a dia melhor é a cara limpa. rsrsObrigada pelo selo, irei busca-lo com certeza.BeijosJulimar

  3. angela said,

    Novembro 21, 2009 às 10:03 pm

    >Lindo post e o poema..Drummond, falar o que?Bom domingobeijos

  4. Novembro 21, 2009 às 10:11 pm

    >Oi linda AngelaFalar o que de Drumond? Ler e deliciar nos seus poemas.Bom bomingoBeijosJulimar

  5. Novembro 21, 2009 às 10:31 pm

    >Parabéns pelo blog e pelo post..já virei seguidora…abraçoDireto do Artesanando a Vida.

  6. Unknown man said,

    Novembro 21, 2009 às 10:37 pm

    >JulimarMuita coisa pode ser fácil. Complicado talvez seja o amanhã em consequencia da facilidade.No entanto, tem coisas fáceis que são fáceis porque já houve conquista interna.Valorizemos tudo pois tudo é aprendizado. A máscara também não deixa de ser pois vamos nos moldando e assimilando gradativamente, entre erros e acertos, o nosso eu verdadeiro.Aquele que vive de máscara, chegará o momento onde necessitará tirar, o que lhe ocorrerá com muita dor e sofrimento.Afinal estamos aqui para lidar com nossas próprias máscaras, não é mesmo.Bendito a Doutrina que nos dá enbasamento e convicção que vale a pena buscar a auto-transparência.Beijo, linda flor,Uman

  7. Novembro 21, 2009 às 10:52 pm

    >Oi BethQue bom te-la aqui fazendo parte deste cantinho que tanto amo, além de receber amigos realmente especiais.Vai ser uma alegria recebe-la, sinta-se a vontade.BeijosJulimar

  8. Novembro 21, 2009 às 10:55 pm

    >Oi querido amigo UmanSeu carinho é algo especial.A evolução, através da espiritualização, vai nos mostrar por inteiro, como de fato somos. Não usaremos mais de máscaras afim de nos escondermos da nossa verdadeira identidade, ela irá se revelando.Um grande beijoe muita luz na sua caminhadaJulimar

  9. Novembro 21, 2009 às 11:18 pm

    >Seja bem vinda ao meu blog…apesar do bom humor..tudo lá tem muito fundo de verdade…Faça da minha casa sua casa…Amo tulípas…Bjka

  10. Novembro 21, 2009 às 11:32 pm

    >Oi BethOs temas alegres, bem humorados nos trazem também grandes reflexões.Leve uma tulipa pra enfeitar o seu blog.Beijosjulimar

  11. Novembro 21, 2009 às 11:40 pm

    >UÊEEEBAAAAAAAAAAAAAAA…vou pegar……Bjka minha flor…

  12. Cris Tarcia said,

    Novembro 22, 2009 às 11:10 am

    >Olá, Julimar!Estas máscaras São lindas , tem pessoas que usam o tempo todo, não sabemos como é seu verdade rosto, quem são. A vida passa tão rapidoUm abraço e um lindo domingo

  13. Novembro 22, 2009 às 12:45 pm

    >Oi CrisÉ verdade. As aparências enganam ou engamos com as aprências?Um lindo domingoBeijosJulimar

  14. Novembro 22, 2009 às 10:37 pm

    >Olá minha querida amiga Julimar,Que belíssimo post!!A máscara da nossa própria cara, a PERSONA é a que a vida em sociedade exige.http://sentimentoeemocoes.blogspot.com/2009/04/qual-e-sua-mascara.htmlUM beijo em tiDeixei um selo com carinho para você lá no blog

  15. Novembro 23, 2009 às 12:13 pm

    >Oi querido amigo StukaObrigada pelo carinho de sempre. Irei buscá-lo com certezabeijos e linda semanaJulimar

  16. Novembro 23, 2009 às 12:56 pm

    >Julimar, linda!Depois de uma super gripe, que felizmente nao foi a suina, passo para deixar-te beijos, flores e muitos sorrisos… e que tua semana seja linda!Eu Sei Que Vou Te AmarViver Integral

  17. Novembro 23, 2009 às 2:01 pm

    >Oi CarmenEspero que tenha se recuperado, e esteja bem para começar essa semana que será iluminada com certeza.Obrigada pelo seu carinhoFique com deusbeijosJulimar

  18. Vida*** said,

    Novembro 23, 2009 às 6:26 pm

    >Esse texto de Drumond é magnífico!!! Tdos os dias nos buscamos dentro de nós mesmos!!! Acredite,o Verdadeiro Amor sem MÀSCARAS***EXISTE*** basta vc acreditar que ele esta dentro de vc!!! Sendo cultivado com pqnas gotas de um Amor sólido por tda a eternidade!!!Não,se apaga com a primeira tempestade nem diante do dilúvio!!! Ele cresce e adormece na Paz!!! Obrigada, pelas lindas mensagens!!! VIVO E VIVÊNCIO!!!Abços carinhosos pra TI.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: