>Petra

>


PETRA (do grego “petrus”, pedra; árabe: البتراء, al-Bitrā) é um importante enclave arqueológico na Jordânia, situado na bacia entre as montanhas que formam o flanco leste de Wadi Araba, o grande vale que vai do Mar Morto ao Golfo de Aqaba. Em 7 de Julho de 2007 foi considerada, numa cerimónia realizada em Lisboa, Portugal, uma das Novas sete maravilhas do mundo.

HISTÓRIA
A região onde se encontra Petra foi ocupada por volta do ano 1200 a.C. pela tribo dos Edomitas, recebendo o nome de Edom. A região sofreu numerosas incursões por parte das tribos israelitas, mas permaneceu sob domínio edomita até à anexação pelo império persa. Importante rota comercial entre a Península Arábica e Damasco (Síria) durante o século VI a.C., Edom foi colonizada pelos Nabateus (uma das tribos árabes), o que forçou os Edomitas a mudarem-se para o sul da Palestina.


FUNDAÇÃO


O ano 312 a.C. é apontado como data do estabelecimento dos Nabateus no enclave de Petra e da nomeação desta como sua capital. Durante o período de influência helenística dos Selêucidas e dos Ptolomaicos, Petra e a região envolvente floresceram material e culturalmente, graças ao aumento das trocas comerciais pela fundação de novas cidades: Rabbath ‘Ammon (a moderna Amã) e Gerasa (atualmete Jerash).
Devido aos conflitos entre Selêucidas e Ptolomaicos, os Nabateus ganharam o controle das rotas de comércio entre a Arábia e a Síria. Sob domínio nabateu, Petra converteu-se no eixo do comércio de especiarias, servindo de ponto de encontro entre as caravanas provenientes de Aqaba e as de cidades de Damasco e Palmira.
O estilo arquitectónico dos Nabateus, de influência greco-romana e oriental, revela a sua natureza ativa e cosmopolita. Este povo acreditava que Petra se encontrava sob a protecção do deus dhû Sharâ (Dusares, em grego).


ÉPOCA ROMANA


Entre os anos 64 e 63 a.C., os territórios nabateus foram conquistados pelo general Pompeu e anexados ao Império Romano, na sua campanha para reconquistar as cidades tomadas pelos Hebreus. Contudo, após a vitória, Roma concedeu relativa autonomia a Petra e aos Nabateus, sendo as suas únicas obrigações o pagamento de impostos e a defesa das fronteiras das tribos do deserto.
No entanto, em 106 d.C., Trajano retirou-lhes este estatuto, convertendo Petra e Nabateia em províncias sob o controlo direto de Roma (Arábia Petrae). Adriano, seu sucessor, rebatizou-a de Hadriana Petrae, em honra de si próprio.


ÉPOCA BIZANTINA

Em 380 d.C., o Cristianismo converteu-se na religião oficial do Império Romano, o que teve as suas repercussões na região de Petra. Em 395, Constantino fundou o Império Bizantino, com capital em Constatinopla (atual Istambul).
Petra continuou a prosperar sob o seu domínio até o ano em que um terremoto destruiu quase metade da cidade. Contudo a cidade não morreu: após este acontecimento muitos dos edifícios “antigos” foram derrubados e reutilizados para a construção de novos, em particular igrejas e edifícios públicos.
Em 551, um segundo terremoto (mais grave que o anterior) destruiu a cidade quase por completo. Petra não conseguiu se recuperar desta catástrofe, pois a mudança nas rotas comerciais diminuíram o interesse neste enclave.


REDESCOBERTA DE PETRA

As ruínas de Petra foram objeto de curiosidade a partir da Idade Média, atraíndo visitantes como o sultão Baybars do Egipto, no princípio do século XIII. O primeiro europeu a descobrir as ruínas de Petra foi Johann Ludwig Burckhardt (1812), tendo o primeiro estudo arqueológico científico sido empreendido por Ernst Brünnow e Alfred von Domaszewski, publicado na sua obra Die Provincia Arabia (1904).

PETRA NOS DIAS DE HOJE


A 6 de Dezembro de 1985, Petra foi reconhecida como Património da Humanidade pela UNESCO.
Em 2004, o governo jordaniano estabeleceu um contrato com uma empresa inglesa para construir uma auto-estrada que levasse a Petra tanto estudiosos como turistas.
A 7 de Julho de 2007, foi eleita em Lisboa, no Estádio da Luz uma das Novas sete maravilhas do mundo

34 comentários

  1. angela said,

    Novembro 23, 2009 às 2:43 pm

    >É lindissima.beijos

  2. Zininha said,

    Novembro 23, 2009 às 2:53 pm

    >É fascinante conhecer a história de nossa planeta… Que paisagens mais lindas estas, não amiga…Adorei… beijinhos e uma semana cheia de grandes realizações…

  3. Cris Tarcia said,

    Novembro 23, 2009 às 5:32 pm

    >Lindas fotos, um lugar mágico. Julimar tem um selinho pra vc lá no meu cantinho, o Amigo da Paz, espero que goste.Beijos e uma linda semana

  4. Vida*** said,

    Novembro 23, 2009 às 6:41 pm

    >Nossa!! Que arquitetura maravilhosa!!! Linhas Neoclássicas!!! E a cor? Tom roseado terra…salmão!!! Obrigada,por poder conhecer um pouco de história da ARTE*** através de seu blog. Sempre,fui fascinada por história da arte!! Linhas greco romanas e oriental!!! Nasci,fora de época!!! Sou,muito voltada para essas civilizações que transmite mistério e arte!!! Abços carinhosos pra TI !!! Ameiii!!! Viajar por PETRA***Que delícia!!!

  5. Novembro 23, 2009 às 6:50 pm

    >Oi AngelaRealmente são imagens lindas de serem vistas.Obrigada pelo carinho.Beijosjulimar

  6. Novembro 23, 2009 às 6:52 pm

    >Oi querida ZininhaRealmente, a história do nosso planeta nos fascina. Isto é um pouco das maravilhas do nosso mundo.beijosjulimar

  7. Novembro 23, 2009 às 6:53 pm

    >Oi CrisObrigada pelo seu carinho de sempre.Irei buscar o meu selinho em breve postareiBeijosJulimar

  8. Novembro 23, 2009 às 7:00 pm

    >Oi Vidaobrigada pela sua visita. São imagens que nos supreendem. Gostaria de um dia ter a oportunidade de visitar esses lugares que nos trazem tanto encanto.Grande beijojulimar

  9. Arcanum said,

    Novembro 23, 2009 às 8:25 pm

    >Ual, Juli!Foi um dos melhores posts que li no ano. Me senti penetrado no vislumbre de tanto encanto e magia num lugar que em meus sonhos mais imaginários (ou não) já tive a sensação de estar lá, ou em lugares similares. Adorei o artigo e as fotos me deixaram arrepiados de tamanha emoção.Bjs amiga e uma excelente semana pra vc.

  10. Jeanne said,

    Novembro 23, 2009 às 9:11 pm

    >Olá, tem um selinho pra ti lá no blog.Beijos🙂

  11. Sylvia said,

    Novembro 23, 2009 às 9:36 pm

    >Ai, que maravilha! Um dos lugares que eu gostaria de visitar nesta vida. Deve ser fascinante! Obrigado por este Post fantastico!

  12. Novembro 24, 2009 às 12:30 am

    >Oi Paulo (Arcanum)Toquei fundo com este texto, né? Sei de sua preferencia pela história, e achei realmente um assunto fantástico.Quando li, não pude deixar de compartilhar com voces. Tem muito coisa ainda sobre este assunto. Mas achei que o artigo fosse ficar muito extenso e acabei deixando de fora. Mas vale a pena conhecer.Obrigada meu amigo pela força que me dá com cada comentário que faz.Muito obrigadaBeijosJulimar

  13. Novembro 24, 2009 às 12:31 am

    >Oi SylviaQuem sabe um dia possamos visitar este lugar tão encantador. A dica já foi dada.Beijos minha querida e boa semanaJulimar

  14. Novembro 24, 2009 às 12:34 am

    >Oi querida JeanneObrigada por mais um selinho que logo estarei postando na minha galeria.beijosJulimar

  15. Novembro 24, 2009 às 12:47 am

    >Oi minha querida…amo suas visitas.Estou cuidando direitinho das tulipas que me deu..rsssBjka e fique com Deus

  16. Novembro 24, 2009 às 1:00 am

    >Oi BethVoce é um show menina.Voce acha que eu ia confiar assim as minhas tulipas com qq um? rsrsrTenho certeza que está cuidando bem delas, até seu blog ficou mais bonito. rsrsUm grande beijoJulimar

  17. Gislene said,

    Novembro 24, 2009 às 9:42 am

    >OI, JULIMAR!QUE LINDA POSTAGEM!AMEI!LINDA ESTA CIDADE, E VOCÊ AINDA NOS BRINDA COM FATOS HISTÓRICOS!MUITO INTERESSANTE!SE O QUE VEMOS SÃO RUÍNAS, IMAGINE SÓ A BELEZA DESTE LUGAR ANTERIORMENTE!TEM UMA ENERGIA BOA!OLHA, SIMPLESMENTE NOTA 10 PRA VOCÊ!MUITOS BEIJOS E ATÉ…

  18. Novembro 24, 2009 às 9:50 am

    >Oi querida GisleneO prazer esta em leva-los todos comigo por estas viagens que faço por essa nossa Terra.Obrigada pela companhiaBeijosJulimar

  19. Novembro 24, 2009 às 9:58 am

    >Que lugar magnífico, hein…Ah, obrigada pela visita e incentivo!Grande bj, fique na Paz.

  20. Novembro 24, 2009 às 11:20 am

    >Oi AnaRealmente é um lugar fantástico. Que todos nós tenhamos a oportunidade de conhecer essas magnificas ainda desconhecidas pela maioria .Um grande beijojulimar

  21. Jorge said,

    Novembro 24, 2009 às 1:27 pm

    >Juli!!!Me lembra o filme do Indiana Jones, que fantasiou esta monumental construção, graças a Deus, preservada para posteridade.Que lugar!!!!Dá vontade realmente de conhecer!!!Juli, obrigado pela aula de história também!!!Como sempre, deixo um beijo de carinho e amor em teu coração de ouro!

  22. Novembro 24, 2009 às 1:45 pm

    >Oi Meu amigo JorgeQuis viajar um pouco e leva-los comigo.Um grande beijojulimar

  23. Suely said,

    Novembro 24, 2009 às 1:52 pm

    >oi amada quanta coisa interessante,viajar é muito bom mesmo que seja através de fotos e artigos.fica na paz.beijos na alma

  24. Novembro 24, 2009 às 2:08 pm

    >Oi SuelyRealmente uma viagem fantástica. Espero que tenham gostadobeijosJulimar

  25. Maria José said,

    Novembro 24, 2009 às 6:57 pm

    >Julimar.Quero agradecer-lhe as palavras carinhosas deixadas em meu blog e a força e estímulo para continuar a minha jornada sem a presença física de minha filha. Às vezes, quando a dor da ausência machuca e a saudade sufoca, caio, mas logo me levanto, sabendo da importância de estar bem, para o bem dela. Agradeço a sua amizade e para demonstrá-la, vou citar algumas palavras de Marcial Salaverry, as quais, dedico a você.“Com toda a certeza, a amizade mostra sua beleza, quando é bem vivida e bem sentida…Estejamos longe ou perto, ela está sempre viva, decerto…Na amizade, o importante não é ser importante…O que realmente conta, é dar a devida importância àqueles que se importam com você.Numa amizade, o que conta é a sinceridade daquilo que sentimos.Assim, uma amizade será sempre real…E falando sobre a amizade, que sobre amizade entre nós…”Beijos, amiga e fique com Deus.

  26. Novembro 24, 2009 às 8:32 pm

    >Julimar, que lindo retrato histórico! As imagens são fantásticas! Beijos.

  27. Kelly said,

    Novembro 24, 2009 às 10:08 pm

    >Olá Julimar, que aula de história!!! Tem uns presentinhos para você no meu blog. Grande beijo

  28. Novembro 25, 2009 às 12:32 am

    >Maria JoséQue a força da amizade traga um alento para o nosso coração naquele momento que nossas fraquezas tomam conta do nosso corpo e espirito, mas busquemos No nosso Pai Maior as forças necessários para continuar a luta que cada um de nós traz no seu histórico de vida. Um dia com certeza estaremos unidos ceiando na mesma mesa.Um grande beijo em seu coraçãojulimar

  29. Novembro 25, 2009 às 12:44 am

    >Oi AdéliaObrigada querida pela sua visitaUm beijo e fique comDeusjulimar

  30. Novembro 25, 2009 às 12:45 am

    >Oi KellyObrigada pela visita e pelo presentinhoBeijosJulimar

  31. Unknown man said,

    Novembro 25, 2009 às 9:58 am

    >Julimar,É válido fazer uma viagem virtual?Pois é o que dá para fazer no momento. Que lugar fabuloso.Deixo mais um beijo, com carinho!Uman

  32. Novembro 25, 2009 às 11:34 am

    >Oi querido amigoPois é é o que dá para fazer no momento. Achei esse lugar fantástico e quis leva-los comigo.BeijosJulimar

  33. Novembro 25, 2009 às 11:58 am

    >Oi, Julimar, gostei muito de conhecer Petra. Gosto muito de assuntos relacionados a arqueologia, que para mim um grande mistério e grande curiosidade. Abraço!

  34. Novembro 25, 2009 às 4:13 pm

    >OI GianeteObrigada de ter nos acompanhado nesta aventura.BeijosJulimar


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: