>Os Noves Passos do Perdão

>

OS NOVE PASSOS DO PERDÃO – Segundo o Dr. Fred Luskin

1. Saiba exatamente como você se sente sobre o que ocorreu e seja capaz de expressar o que há de errado na situação. Então, relate a sua experiência a umas duas pessoas de confiança.

2. Compromete-se consigo mesmo a fazer o que for preciso para se sentir melhor. O ato de perdoar é para você e ninguém mais. Ninguém mais precisa saber sua decisão.

3. Entenda seu objetivo. Perdoar não significa necessariamente reconciliar-se com a pessoa que o perturbou, nem se tornar cúmplice dela. O que você procura é paz.

4. Tenha uma perspectiva correta dos acontecimentos. Reconheça que o seu aborrecimento vem dos sentimentos negativos e desconforto físico de que você sofra agora, e não daquilo que o ofendeu ou agrediu dois minutos – ou dez anos – atrás.

5. No momento em que você se sentir aflito, pratique técnicas de controle de estresse para atenuar os mecanismo de seu corpo.

6. Desista de esperar, de outras pessoas ou de sua vida, coisa que elas não escolheram dar a você. Reconheça as “regras não cobráveis” que você tem para sua saúde ou para o comportamento seu e dos outros. Lembre a si mesmo que você pode esperar saúde, amizade e prosperidade e se esforçar para consegui-los. Porém você sofrerá se exigir que essa coisa aconteçam quando você não tem o pode de fazê-las acontecer.

7. Coloque sua energia em tenta alcançar seus objetivos positivos por um meio que não seja através de experiência que o feriu. Em vez de reprisar mentalmente sua mágoa, procure outros caminhos para seus fins.

8. Lembre-se de que uma vida bem vivida é a sua melhor vingança. Em vez de se concentrar nas suas mágoas – o que daria poder sobre você à pessoa que o magoou – aprenda a busca o amor, a beleza e a bondade ao seu redor.

9. Modifique a sua história de ressentimento de forma que ela o lembre da escolha heróicas que é perdoar. Passe de vítima a herói na história que você contar.

O Poder do Perdão

Dr. Fred Luskin

Notas: (Extraído da revista Sexto Sentido 50, páginas 20-24)

7 comentários

  1. Agosto 15, 2010 às 3:22 pm

    >Bom dia amiga Julimar. Que lição importante, pois a falta de perdão é que mantém nosso planeta ainda como Mundo de Provas e Expiações.O ato de perdoar nos livra de um fardo pesado e inútil e nos habilita a crescer espiritualmente com mais facilidade.Um grande abraço,Carlos espírita

  2. Jorge said,

    Agosto 15, 2010 às 4:57 pm

    >Juli,creio que perdoar significa sempre que temos ainda brechas em nós onde energias negativas entram. Não precisar mais perdoar por não mais ser mais afetado é o caminho que procuramos. Estas importantes dicas mostram o mal que a mágoa faz em nós. E o caminho para superação!!Anjo, beijo!!!Uma ótima semana!!!

  3. Agosto 15, 2010 às 5:04 pm

    >Adorei o post, obrigada. Beijos

  4. jefhcardoso said,

    Agosto 16, 2010 às 1:23 pm

    >*Minha crônica minha história, meu conto minha dissimulação, minha poesia minha faca, meu blog http://jefhcardoso.blogspot.com *Tempo Rei!Oh Tempo Rei!Oh Tempo Rei!TransformaiAs velhas formas do viverEnsinai-meOh Pai!*Morro todos os dias, porém não desisto de viver em dia algum.

  5. Agosto 21, 2010 às 1:53 am

    >Julimar,Perdoar não é um ato tão simples ou fácil, a depender da situação, mas é um meio de libertação.Concordo com nosso amigo Jorge, quando disse que quando temos que perdoar, é porque deixamos brechas em nossas almas de modo a facilitar com que energias negativas se instalem e façam danos.A proposta é viver e aprender a lidar com várias situações e ser como um espelho, de forma a possibilitar com que tudo que incida sobre nós, reflita e volte, mas não nos penetre no âmago d´alma.Uma bom final de semanaBeijos de luz

  6. Agosto 22, 2010 às 10:14 am

    >Oi Juli!!!Tudo bem!Nossa, há quanto tempo não venho aqui…Hj tirei o dia para visitar minhas amigas blogueiras que não via há tempos….. Por isso estou aqui!:)Perdoar é tão complicadinho….Inclusive, no Dia dos Pais eu falei sobre mim. Acho que tem a ver com perdoar ou não também.Gostaria que lesse quando lhe sobrasse tempo.Às vezes, racionalmente, sabemos que temos que perdoar, mas o coração não se abre. Assim não adianta né?Difícil…Um beijo querida.Este é o link:http://flaviashiroma.blogspot.com/2010/08/feliz-dia-dos-pais-papai.html"Dia dos Pais: O Amor que se Perdeu no Tempo"

  7. Agosto 22, 2010 às 10:15 am

    >Ah! Coloquei seublog na minha lista de favoritos para voltar mais vezes!Bjs


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: