Dormência Espiritual

ACORDE!!

Falando a seus discípulos Jesus certa feita disse:

“Velai sobre vós mesmos, para que os vossos corações não se tornem pesados com o excesso do comer, com a embriaguez e com as preocupações da vida” (Lc 21,34).

Ele se preocupava com a possibilidade deles deixarem que as maneiras do mundo entorpecessem seus instintos espirituais.
Quatrocentos anos mais tarde Santo Agostinho também confessou essa mesma condição de dormência espiritual. Ele contou como, antes de sua conversão, estava “tomado pelo peso agradável deste mundo”, e como ele queria acordar, mas vencido por esses prazeres mantinha-se caindo na dormência. Agostinho chegou até a ser “vencido pelas maneiras de Deus, mas então foi comprado e subjugado pelas maneiras do mundo”. Ele queria seguir Jesus mas terminou rogando, “não agora, neste exato momento, deixe-me sozinho por um pouco mais.” (Confissões, Livro 8).

Como Santo Agostinho acordou? Pela graça de Deus. No meio de uma luta interna entre seus desejos espirituais e sua maneira pecadora de ser ele pensou ter ouvido uma criança cantar, Tolle, lege, o que significa, “Tome e leia.” Agostino sentiu que este era o momento da divina inspiração. Tomado as palavras literalmente ele agarrou a Bíblia mais próxima, abriu e leu a primeira passagem sobre a qual seus olhos pousaram: “Já é hora de despertardes do sono. Nada de orgias, nada de bebedeira, nada de desonestidades, nem dissoluções; nada de contendas, nada de ciúmes. Ao contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cisto e não façais caso da carne nem lhe satisfaçais aos apetites” (Rm 13,11.13-14).
Essas palavras, combinadas com o poder do Espírito Santo, acordaram Agostinho e o conduziram à conversão.

Durante nossa caminhada cristã passamos por várias fases. Costumamos chamar de ”primeiro amor” a fase inicial, imediatamente após nossa experiência de conversão ou ”novo nascimento”. Nesta fase, o novo convertido costuma demonstrar uma grande paixão por Jesus Cristo e pelo Evangelho do Reino. Nada é empecilho para ele; seu desejo em descobrir esse universo novo o motiva a buscar conhecer o Senhor, e compartilhar aquilo que descobriu com outros.

Passado esse primeiro momento, a fase de deslumbramento, sofre um arrefecimento. O período da novidade passa, e, ao deparar-se com as dificuldades normais da vida, esse primeiro amor esfria, sufocado pelas preocupações.

Quando ficamos à margem do Evangelho, ou seja, o contemplando de longe, ficamos em total dormência espiritual. Esse foi o caso do jovem Êutico, citado no texto de Atos 20: 7, 9. Ele escutava de longe a pregação da Palavra de Deus, por intermédio de Paulo. Estava sentado na janela. De repente, a palavra já não o atraía, e, acabou adormecendo. Seu sono foi tão profundo que culminou em sua queda da janela, sendo levantado morto.

A dormência espiritual é o primeiro estágio da morte espiritual. Precisamos voltar ao primeiro amor, tanto pela obra de Deus, quanto por sua Palavra. “A fé vem pelo ouvir a Palavra”. E o objetivo da fé é muito maior do que possamos imaginar; vai além da religião morta: é a salvação da nossa alma.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: